Latest Entries

Salamandra-de-fogo, serra de Sintra

Fire Salamander (Salamandra Salamandra)
Local: Serra de Sintra

Com a chuva que se tem feito sentir os anfíbios da serra de Sintra começam a regressar progressivamente à actividade. Esta espécie é quanto a mim a mais representativa da serra, tratando-se de um animal tímido, pouco agressivo, e que prospera em ambientes frios e húmidos, mas que chega a atingir dimensões consideráveis. Mas esta é a opinião de um confesso admirador da sua beleza.

Lagartixa-de-bocage, Serra Amarela


Bocage's wall lizard, (Podarcis bocagei)
Local: Rio Homem, Serra Amarela

O final do verão na Serra do Gerês


Este foi um verão atípico, no final de agosto e durante todo o mês de setembro tivemos um clima mais propício ao outono do que propriamente ao verão. Com tanta húmidade no ar criam-se condições para efeitos atmosféricos inesperados como o arco-íris.

Neste dia estava a regressar depois de um dia a fotografar e já depois de ter arrumado o equipamento fui brindado com este enorme arco-íris. Já a poucos minutos do por do sol, apenas houve tempo para voltar a ir buscar o equipamento e rapidamente escolher o local mais próximo que permitisse enquadrar o céu com o ambiente da serra, em primeiro plano ainda a serra Amarela, e ao fundo os primeiros picos da serra do Gerês. Quem me conhece sabe que normalmente prefiro à fotografia pensada e preparada com antecipação ao invés da espontânea, mas a natureza não espera...

O ambiente do Sapo Corredor

Natterjack Toad (Epidalea calamita)
Local: Serra Amarela

Ainda na serra Amarela, uma das serras que compõe o parque nacional da Peneda-Gerês, tive a oportunidade de voltar a fotografar uma das espécies que mais me desperta a atenção. Com o nome comum Sapo Corredor, esta é uma espécie que se destaca pelo padrão e textura da sua pele, e pela rapidez com que se desloca. Nesta fotografia podemos observa-lo no seu ambiente natural, o alto da serra, por entre rochas e plantas rasteiras, a partir do momento em que o sol se põe.

Camuflagem

Blue Winged Grasshopper, (Oedipoda caerulescens)
local: Serra Amarela

Nas zonas graníticas do norte do país podemos encontrar estes pequenos gafanhotos cuja camuflagem lhes permite passarem despercebidos por entre as rochas de granito. Essa capacidade leva-nos, por vezes, a ignorar a sua beleza singular.

Céu de agosto - Serra Amarela, Gerês



Depois de uma ausência prolongada de atualizações do Blog, eis o regresso com uma fotografia noturna do céu da serra Amarela, com especial destaque para a presença da Via Láctea.

Borboleta, Lagoa de Santo André

Aricia cramera, (Southern Brown Argus)
Local: Lagoa de Santo André

Tritões e Salamandras nas Margens do Rio Homem

Tritão-ibérico, Bosca's Newt , (Lissotriton boscai)
Local: Rio Homem, Serra Amarela

Salamandra-lusitânica, Gold-striped salamander (Chioglossa lusitanica) 
Local: Rio Homem, Serra Amarela

Feliz Natal '13

Local: Mont Blanc, França

Manhãs de Outono

o em Brufe, Terras de Bouro - Serra Amarela
Local: Brufe, Terras de Bouro - Serra Amarela


Outono na Mata da Albergaria, Serra do Gerês
 Local: Mata da Albergaria, Serra do Gerês

Cogumelos, Parte I


Amanita-mata-moscas - Fly Agaric, (Amanita muscaria)
Local: Serra do Gerês

Os cogumelos Amanita muscaria são elementos comuns em histórias como "A Alice no país das maravilhas", e são conhecidos pela sua toxicidade e beleza exuberante em paisagens dominadas por tons dourados. Nascem na sombra de carvalhos, o que ajuda a criar um plano posterior rico em tons Outonais, mas obrigam ao uso de tripé, e no caso desta fotografia, de uma lanterna para iluminar o cogumelo.

Nas regiões mais "selvagens" e endémicas da serra do Gerês é possível encontrarmos com alguma frequência estes belos cogumelos.

Rio Homem no Outono


Rio Homem no Outono, Serra do Gerês e Amarela
Local: Rio Homem, Serra Amarela

Sempre que me é possível regresso ao parque Nacional da Serra da Peneda-Gerês, e desde a infância que o vale do rio Homem tem sido o local onde tenho passado mais tempo. Desta vez tive a oportunidade de estar uma semana numa época do ano em que raramente me é possível deslocar a esta região, o Outono.

Em termos de clima, esta época do ano pode ser muito instável, nunca sabendo ao certo o que o dia seguinte me esperava. Assim sendo a ordem era para sair bastante cedo e procurar por diferentes condições climáticas, no caso desta fotografia uma neblina ao nascer do dia que ainda teimava em não abandonar o rio Homem. Aqui, as madrugadas, são caracterizadas por temperaturas em torno do zero graus, criando condições óptimas para que surjam estas neblinas matinais.

Serra da Amoreira


Borboleta Maravilha - Clouded Yellow, (Colias Croceus)
Borboleta Maravilha - Clouded Yellow, (Colias Croceus)
Local: Serra da Amoreira

Gafanhoto
Local: Serra da Amoreira

Depois de quase ano e meio de existência deste blog, finalmente coloco as primeira fotos da minha "serra" de residência. A serra da Amoreira localiza imediatamente a norte de Lisboa atingindo mais de 300m de altitude o que permite ter uma vista privilegiada por toda a Lisboa, Loures, Sintra e Malveira. Trata-se de uma região com algumas zonas ainda naturais o que tem permitido a existência de algumas espécies animais como coelhos, falcões, corujas, cobras, etc. Da minha parte tenho prestado mais atenção aos insectos...

Sapo-comum, Serra de Sintra

Sapo-comum, (Bufo Bufo)
Local: Serra de Sintra

Praia da Adraga, Parque Natural de Sintra-Cascais


Local: Praia da Adraga, Sintra
 

All the photographs are copyright protected. The use of any image is forbidden without the consent of the author..

RSS Feed. This blog is powered by Blogger